segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

O que é Teologia Inclusiva - Definição


Por Alexandre Feitosa


"A Teologia Inclusiva, como a própria denominação sugere, é um ramo da teologia tradicional voltado para a inclusão, prioritariamente, das categorias socialmente estigmatizadas como os negros, as mulheres e os homossexuais. Seu pilar central encontra-se no amor de Deus pelo homem, amor que, embora eterno e incondicional, foi negado pelo discurso religioso ao longo de vários séculos. A Teologia Inclusiva contempla uma lacuna deixada pelas estruturas religiosas tradicionais do Cristianismo, pois, por meio da Bíblia, compreende que todos os que compõem a diversidade humana, seja ela qual for, têm livre acesso a Deus por meio do sacrifício de Jesus Cristo na cruz. Ao menos na maioria das igrejas cristãs, os negros e as mulheres já desfrutam de um tratamento igualitário, conquistado após séculos de exclusão injusta, “aparentemente embasada” nas Escrituras.
Hoje, ao menos uma categoria da diversidade humana ainda luta pelo direito à inclusão nas variadas estruturas religiosas cristãs no Brasil e no mundo: os homossexuais. A Teologia Inclusiva busca demonstrar, pelas Escrituras Sagradas, que a homossexualidade constitui outro aspecto da alteridade humana, tão natural quanto a cor da pele ou dos olhos, por exemplo. Não constitui, em si, uma nova teologia, mas um aspecto teológico fundamentado na dignidade da pessoa humana, nas necessidades individuais de homens e mulheres e na valoração da identidade de cada ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus"
Trecho do livro "Bíblia e homossexualidade: verdade e mitos" p. 13-14

"As comunidades inclusivas configuram-se como espaços de inserção de gays e lésbicas, promovendo a participação, efetiva e plena, dessa minoria como sujeitos agentes e articuladores da dinâmica corporal da Igreja, com palavra e reconhecimento a partir de suas experiências e histórias, única possibilidade de dar à luz uma teologia adequada às suas realidades existenciais – essa especificidade da Teologia Inclusiva também lhe rendeu a denominação de Teologia Gay. A TI combate a opressão da heterossexualidade compulsória, resultante de ideologias cristalizadas, socialmente aceitas, porém limitadoras de um fazer teológico abrangente e igualitário. Ao restituir aos gays e às lésbicas o status e a consciência de seres transformadores, a TI outorga-lhes o papel de protagonistas de suas vidas. Por meio da apropriação e da releitura das Escrituras, novas perspectivas teológicas são geradas, condizentes com os princípios bíblicos e compatíveis com a identidade, com os anseios e com o papel social dos cristãos homossexuais.
A TI deve fornecer as bases que direcionem e revelem um caminho seguro para os cristãos homossexuais. Sua importância suplanta os aspectos puramente religiosos, indo muito além: desconstrói doutrinas excludentes e constrói possibilidades reais de vivenciar a afetividade e a sexualidade; resgata a dignidade roubada durante séculos e abre a porta da verdadeira liberdade em Cristo, possibilitando, assim, o experimentar da plenitude da existência humana; eleva a autoestima por meio do ver-se e sentir-se obra-prima de Deus; promove a autoaceitação, dirimindo as culpas e a autocondenação, tão nocivas e destrutíveis; restitui aos gays e às lésbicas o integrar-se à Igreja, como sujeitos, agentes e essenciais à diversidade que compõe o corpo de Cristo."
Trechos do livro O Prêmio do amor, p. 25-26

30 comentários:

  1. Caríssimos (as),

    Teologia é a elocubração/sistematização dos estudos feitos acerca de Deus e todo movimento cristiano... Este lance de teologia inclusiva; é uma abordagem livre nada haver com "Teologia Classica"... Na acadêmia científica não tem espaço e/ ou relevância... Homoafetividade está muito mais ligado no campo do direito civil e humanos, já que é uma opção! Ninguém nasce "homos", não existe cromossomo homossexual! Mas o respeito aos homossexuais é uma virtude cristã!
    Um cordial abraço; Marquilei Vargas (TEÓLOGO).

    ResponderExcluir
  2. Caríssimo Marquilei,

    Obrigado pela visita e pelo comentário.

    De fato a Teologia Clássica não reconhece a Teologia Inclusiva, mas isso não é razão para que esta não exista! Ela não nasceu independente, o texto é claro em dizer que é um novo ramo da Teologia Tradicional. Sim, há muito de direitos civis na Teologia Inclusiva, pois esta procura aplicar os princípios bíblicos aliados aos direitos humanos. Isso não faz dela um ramo de estudos não-acadêmico. Se você pesquisar com seriedade, vai perceber que há muito de científico/acadêmico/bíblico/teológico na TI.

    Desde os anos 50,ela vem se consolidando, crescendo e cumprindo as Boas-novas do Evangelho, que não faz distinção de pessoas. Aconselho a você que leia textos de autores como Márcio Retamero e André Sidnei Musskopf. Se não bastar, posso passar uma lista de outros teólogos, também sérios e renomados, que defendem a TI.

    Agora, dizer que a homossexualidade é escolha é a afirmação menos acadêmica e menos científica que já vi! Quem disse que sexualidade depende de cromossomos?! Você está confundindo gênero com sexualidade...

    Se cuida, rapaz e volte sempre!

    Abraços fraternos,

    Naquele que a todos inclui,

    Alexandre Feitosa

    ResponderExcluir
  3. Caríssimos (as),

    Teólogos sérios são aqueles que pesquisam na área acadêmica/científica... A hermenêutica, pode até ser livre... Mas nem toda interpretação das escrituras, ditas sagradas; quer dizer que seja teologia ou fazê la.
    Eu nunca vi um cientista afirmar que homossexualidade é uma determinaçãp genética. Repito: ___ Não existe cromossomo "homos", então não é possível nascer um homossexual in natura.
    Comportamento sexual, sim, pode sofrer influências... Ou será que já existe diagnótico informando aos pais a opção sexual e/ ou definindo se o ser antes dele mesmo nascer vai ser homossexual ou heterossexual?

    Um fraterno abraço; Marquilei Vargas (TEÓLOGO).

    ResponderExcluir
  4. Olá, Caríssimo Marquilei. Graça e paz.

    Se alguém andou lhe dizendo que a Teologia Inclusiva não tem nada de acadêmica/científica e você acreditou nisso, só tenho a lamentar. Aconselho que comece conhecendo nosso principal método de interpretação bíblica, ou seja, o método histórico-crítico, atualmente o mais confiável. Você, como teólogo sério, deve conhecê-lo muito bem.

    Em que momento, eu ou os teólogos que defendem a TI dissemos que existe cromossomo homo? Gostaria muito que você me indicasse a fonte dessa afirmação, pois muito me interessa. É claro que os pais não recebem diagnóstico da sexualidade de seus filhos, essa suposição é, no mínimo, idiota. Entretanto existem estudos sérios que indicam caminhos para a determinação genética da sexualidade. Creio que você desconhece tais pesquisas. Mais uma vez você está confundindo gênero com identidade de gênero.

    Então, deixo mais um conselho, ou melhor, três: 1)conheça melhor a TI, seus teólogos e os seus métodos; 2)Leia trabalhos atuais, de pesquisadores sérios, sobre diversidade sexual; 3)Conheça as últimas pesquisas científicas sobre a origem da sexualidade, garanto que nenhuma delas fala em cromossomo. Não é bom fazermos afirmações daquilo que não conhecemos com propriedade e profundidade.

    Abraços fraternos,

    Alexandre Feitosa

    ResponderExcluir
  5. Caríssimos (as),

    Quanto querer determinar que um ser mesmo antes de nascer, estando em processo de gestação, será ou não homossexual; não é nem ser cientista, pesquisador ou até mesmo teólogo. è querer ser o próprio Deus/deus!

    O uso do método histórico-crítico, Sem dúvidas é o melhor. Use o nas tuas interpretações e verás: ___ Toda pregação apostólica de Jesus cristo tem como centro, a isonomia. O Sanctus Evangelium é a prova de que toda narrativa de Cristo fora inclusiva. Não vejo necessidade de se inventar uma (as) teologia (as) para incluir... libertar... Estão querendo fazer o papel de Cristo?

    Ademais ninguém é obrigado a acretidar em Deus ou na função salvadora de Jesus Cristo.

    Para questões emblemáticas onde irá se decidir o que se incluí ou excluí, existe o ordenamento júridico... O poder de legiferar do Supremo Tribunal Federal, recentemente nos mostrou isto. Com o reconhecimento à " União Estável de Pessoas do Mesmo Sexo".

    Ex positis;

    Marquilei Vargas (TEÓLOGO)

    ResponderExcluir
  6. Caríssimo,

    Você não tem estado atento às minhas colocações e certamente não tem considerado minhas indicações de leitura e aprofundamento. É uma pena.

    Nenhum cientista que se aplica ao estudo da sexualidade está querendo ou tentando determinar nada, querido, apenas desvendar com bases sólidas a origem da sexualidade humana. Desvendar as origens de algo é muito diferente de determinar esse algo.

    Que bom que você reconhece que o método histórico-crítico é o melhor. Se você conhecesse bem a Teologia Inclusiva, eu não teria necessidade de mencionar esse fato aqui e você não a taxaria de não acadêmica/científica. Mas tudo é uma questão de esclarecimento, e essa é uma das funções do meu blog.

    É lógico que o Evangelho é inclusivo. Alguém aqui disse que não é? Entretanto, nem todos estão abertos a essa verdade ou a veem parcialmente, pois se há exclusão nas igrejas sendo o Evangelho inclusivo, algo está errado! No passado, uma revisão bíblica foi fundamental para combater a escravidão, a inferiorização da mulher e outras formas de preconceito e discriminação que dominaram igrejas cristãs até poucas décadas, e o Evangelho já era inclusivo, ou não? São erros desse tipo – incompatíveis com o Evangelho – e as injustiças por eles geradas que a TI procura revelar e lançar por terra.

    Sobre questões jurídicas e a decisão do STF, discutamos isso tópico adequado. Agradeço, pois já fica como sugestão de uma próxima postagem.

    Abraços fraternos

    Alexandre Feitosa

    ResponderExcluir
  7. Bom, Marquilei, sou muito democrático, mas não admito que baixem o nível no meu blog. Por essa razão, estou excluindo seu último comentário. Se quiser discutir em alto nível, você é bem-vindo, agora se é para ofender, prefiro que não entre mais aqui, essa não é uma postura ideal para um teólogo.

    Abraços e até mais.

    Alexandre Feitosa

    ResponderExcluir
  8. CADA UM É JULGADO SEGUNDO SEU CORAÇÃO,DEUS ESQUADRINHA E CONHECE Á TODOS A... VERDADE DÓI...
    SERÁ QUE O REI DOS REIS VAI ENCONTRAR FÉ QUANDO AQUI VOLTAR?

    ResponderExcluir
  9. Caríssimo Alexandre Feitosa,

    V.Sa., não é uma pessoa justa e imparcial; eu no meu post datado de 24/05/2011, não baixei o nível!

    Apenas usei a expressão: " TUDO BESTEIRA"!

    A intenção não fora ofender ninguém, minha postura foi correta de esclarecer os fatos,a luz da correta teologia.

    Mas tu com sua arrogância... em ficar ditatóriamente excluíndo as postagens a seu bel prazer... quem está assumindo, uma postura não correta para o discorrer do diálogo teológico.

    Meu caro, não assuma uma postura de censurador...

    Coragem... públique o meu post, que covardemente foi censurado em 24/05/2011!

    Deixe que os leitores o julgue!

    Seja transparente!


    Um cordial abraço;

    Marquilei Vargas (TEÓLOGO)

    ResponderExcluir
  10. Caro Marquilei, novamente você baixou o nível, chamando-me de ditador, covarde e arrogante. Se isso é alto nível, então preciso reaprender muito sobre língua portuguesa. Se não notou, suas postagens anteriores foram todas mantidas. Se eu fosse um arrogante ditador, não haveria deixado seus outros comentários.

    Tenho tanta coragem que abri um blog defendendo a inclusão dos excluídos na igreja, sou minoria, meu caro, recebo ameaças (de cristãos!), mas não me calo. Muitos têm as mesmas convicções que eu, mas não tem a mesma coragem de mostrar a cara e defender a inclusão da maneira que tenho feito. Portanto, covarde eu não sou.

    Desta vez deixarei suas palavras registradas, embora estejam mais ofensivas que as anteriores, assim, os leitores poderão julgar quem de fato, tem baixado o nível.

    Tentei recuperar seu antigo post mas não consegui. Desculpe.

    Abraços fraternos,

    Alexandre Feitosa

    ResponderExcluir
  11. Caríssimo Sr. Alexandre Feitosa,

    V.Sa. é tão ardiloso que, excluíu o seu próprio post em resposta a Sra. Hilda, onde quem verdadeiramente baixa o nível, é vossa senhoria.

    Se lembra como a respondeu?

    Se lembra como a classificou?

    Tu, quer ter um blog, mas não quer: " QUE AS EXPRESSÕES DOS LEITORES SEJAM VISTAS E LIDAS"!

    Senhor acolha os princípios da informação: "A VERDADE e A ISONOMIA"!

    É bom entender que a isonomia, é um princípio informador de JUSTIÇA!

    Reafirmo: ____ "QUEM CENSURA É: ditador, covarde e arrogante."

    V.Sa. censurou meu post, por seu texto trazer informações relevantes; e que contradiziam suas teorias...


    Ex positis, dou o assunto todo encerrado, sem prejuízo de mérito.


    Marquilei Vargas (TEÓLOGO).

    ResponderExcluir
  12. Marquilei, você se intitula teólogo. Pode até ter feito o curso... mas você divaga no que escreve, acho que seus argumentos não fracos. Você disse: "Não vejo necessidade de se inventar uma (as) teologia (as) para incluir... libertar", mas se a 'teologia tradicional' aceitasse a condição da homoafetividade, talvez não fosse necessário nossa 'defesa', pois no geral o 'povão' só sabe julgar os gays. Como a Hilda disse: "CADA UM É JULGADO SEGUNDO SEU CORAÇÃO,DEUS ESQUADRINHA E CONHECE Á TODOS A... ", não é porque a pessoa é gay que ela estará condenada ao inferno, pois existem pessoas piores que se acham melhores que os demais... e no fundo, sabemos quem ele é!! Se existe a teologia inclusiva é porque surgiu a necessidade dela existir, porque ninguém do nada vai inventar um bolo de borra de café para vender só porque ele gosta, pois é possível que não venda nada. E a teologia inclusiva tem sido uma benção em minha vida, tenho aprendido a rebater todas as acusações descabidas, usando a própria bíblia, porque o que não falta é evangélico preguiçoso que só ler um versículo e sai ditando regras, sendo que tem todo um capitulo ali envolvido, todo um contexto que muitos ignoram, só pegam o que convém a eles. Espero que essa teologia lhe ajude também a ver as coisas de outra maneira, não apenas pela sua visão. Existem já muitos livros sobre o tema, se não fosse relevante não existiriam, só o autor do blog tem livros, você bem deveria ler!!

    ResponderExcluir
  13. Marquilei, de fato excluí algumas de minhas postagens à Senhora Hilda pois ela mesma excluiu a maior parte dos próprios comentários, o que deixou o diálogo vago.

    Estou feliz pela sua decisão de dar o assunto por encerrado pois suas colocações não contribuiram em nada no meu blog. Vamos ver se você tem mesmo palavra, mantendo-se distante!

    Que Deus abençoe seu ministério como teólogo e que muitas vidas sejam abençoadas por meio de sua teologia.

    Abraços fraternos.

    Alexandre Feitosa

    ResponderExcluir
  14. NOTA DE ESCLARECIMENTO
    ________________________


    Sr. Fábio, sou formado em filosofia e teologia pelo: INSTITUTO TEOLÓGICO FRANCISCANO - RJ (1997 - 2007).

    É bem diferente de intitular-se, me fiz...percorrendo os clássicos caminhos fundamentais para ser teólogo.

    Atenciosamente;

    Marquilei Vargas (TEÓLOGO)

    ResponderExcluir
  15. Qual maior título que podemos ter? Seria de TEÓLOGO, filósofo ou presidente?

    É repugnante como certos cristãos adoram ostentar títulos e caem no esquecimento da verdadeira excelência do chamado de Deus pelo qual nos instituiu para sermos geração eleita, sacerdócio real, povo adquirido e para que anunciássemos as suas verdadeiras virtudes. Tal privilégio concedido, entretanto, tem gerado no interior de muitos, a vaidade espiritual que dá espaço a tantos males no caráter cristão; são homens que rejeitam a submissão a e vontade divina.
    O que é interessante é que poucos são os que conhecem o conceito do grande amor de Deus e de como é imenso este amor ao ponto de Ele nos tornar Filhos, então, muito mais que qualquer título ou cargo que possamos possuir dentro de uma natureza espiritual ou terrena, o que verdadeiramente interessa é ser reconhecido como Filhos de Deus, assim, podemos desfrutar de todos os direitos e privilégios concedidos por Deus. Tal honra nos dá a certeza, a garantia e a confiança de sermos herdeiros e co-herdeiros com Cristo Jesus.

    Ana Rantie

    ResponderExcluir
  16. que interpretação, a TI da ao capitulo 1 e versiculos 18 ao 32 da carta de paulo aos romanos,o que ele quer dizer com a expressão:mudaram o uso natural das suas relações íntimas po outro,contrário a natureza

    ResponderExcluir
  17. OLá, Pr. Alexandre. Graça e paz. Tudo bem?

    Sobre Romanos 1.18 a 32, leia o artigo "Conversa Franca sobre Romanos 1". Que Deus te abençoe grandemente!

    Será sempre bem-vindo aqui!

    Abraços fraternos,

    Alexandre Feitosa

    ResponderExcluir
  18. Glorifico a Deus pela existência desse blog e pela existência da teologia inclusiva pós passeia anos preso a uma vida de falsidade e mim condenando por ser homossexual e hoje pela graça e misericórdia de Deus descobrir através da teologia inclusiva que eu sou livre e que a minha sexualidade não me condena pós sou servo de Deus vivo e sua palavra já diz nenhuma condenação há para quem esta em Cristo Jesus,por muitas vezes tentei tirar a minha vida e por anos procurei a tal libertação, e hoje posso dizer que encontrei a verdadeira libertação que é a teologia inclusiva...Obrigado Meu Deus.que o Senhor continue usando você Alexandre Feitosa pós grandes coisas o Senhor tem feito através de sua vida.
    (Romanos 9-1:) "Digo a verdade em Cristo, não minto, dando testemunho comigo a minha consciência no Espírito Santo,"

    (Romano 9-25,26)
    "Como diz ele também em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; e amada à que não era amada.
    E sucederá que no lugar em que lhes foi dito: Vós não sois meu povo; aí serão chamados filhos do Deus vivo."

    ResponderExcluir
  19. Olá! Graça e paz!

    Obrigado pela contribuição! Fico feliz que nosso ministério esteja contribuindo para o seu crescimento!

    Fique à vontade! Este espaço é nosso!

    Abraços fraternos,

    Alexandre Feitosa

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde, Sr. Alexandre!

    Muito interessante seu livro: Bíblia e Homossexualidade, gostei muito de ler. Parabéns, comprei ele quando o senhor visitou a igreja Comunidade Cidade de Refúgio. Lamento por essas pessoas que insistem em nos atacar com trechos mal interpretados da Bíblia, essas pessoas que dizem conhecer a Palavra de Deus, infringem ela constantemente quando nos acusa e nos julga, essas pessoas esqueceram do principal mandamento de Jesus Cristo, o amor ao próximo. Um trecho da Bíblia que eu gosto muito e que acho muito edificante é Romanos 13-8:10, que fala sobre o amor de um para com o outro, como cumprimento da lei. Essas pessoas esquecem que Jesus Cristo veio para acabar com a distorção da lei de Deus, que os homens interpretaram conforme sua vontade e se esquecendo da vontade de Deus, e que o próprio Cristo veio ao mundo para nos salvar através da fé e do arrependimento, algo que não havia no antigo testamento, onde o pecado era digno de morte. Essas pessoas esquecem que até elas estão salvas pela graça do Senhor. Parabenizo o senhor pela sua coragem em mostrar que independente de orientação sexual, raça, cor ou qualquer diferença humana, somos filhos de Deus e que devemos andar em santidade diante dele.

    Diácono Michael
    Comunidade Cidade de Refúgio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diácono Michael! Graça e paz!

      Obrigado pelo feedback com a leitura do nosso trabalho! Esse livro tem dado muitos frutos e cada depoimento que recebo é uma prova disso! Toda honra e glória sejam dadas a Ele, que tem capacitado seu povo para livrá-lo da ignorância, que causa tanta destruição.

      De fato é lamentável o que a má interpretação da Bíblia provoca. Felizmente, cada um de nós tem feito a diferença e esse quadro já está mudando!

      Sejamos multiplicadores das verdades bíblicas e alcancemos muitos que estão presos na escravidão do mundo, achando-se indignos de ser parte da igreja.

      Deus abençoe seu ministério!

      Um forte abraço!

      Pr. Alexandre Feitosa

      Excluir
  21. Bom dia... estou iniciando meu projeto de pesquisa para o TCC (História) e fiquei super interessado no assunto. Meu tema será "A hermenêutica da homossexualidade na Teologia Inclusiva: do velho ao novo testamento"

    e gostaria (se viável) poder contar com todos vocês...

    Obrigado!

    Thomas Edson ... email: thomasecg@sanepar.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thomas Edson. Tudo bem?

      Ajudaremos você no que for possível.

      Para um TCC como esse, uma bibliografia básica é essencial.

      Poderá encontrar títulos importantes no seguinte link:

      www.oasiseditora.com

      Estamos à disposição!

      Abraços e volte sempre!

      Pr. Alexandre Feitosa

      Excluir
  22. Olá, Alexandre Feitosa!

    Lí o livro "Bíblia e Homossexualidade". Um ótimo e complexo (porém simples de se compreender) trabalho!
    Já repassei para um amigo meu que é pastor adjunto de igreja tradicional. Ele já é "kind of" inclusivo em sua visão, mas está se aprofundando.

    Que nosso senhor Jesus continue te abençoando e te dando força para segurar as pedradas. hehe

    Abração!

    Jonathan Paredes (do Ministério Incluir em Cristo - Cabo Frio)

    ResponderExcluir
  23. Olá queridos, que a PAZ do nosso Senhor Jesus esteja com todos! Bom, eu não tenho título nenhum rsrsr. Faço parte de uma igreja inclusiva em Recife e gostaria de me aprofundar na TI, infelizmente minha igreja ainda ñ tem estudos voltados a esse tema, será que podem me ajudar? Desde já agradeço!

    Fiquem na PAZ, Bella Ramalho.

    ResponderExcluir
  24. a paz do Senhor a todos, certa vez na Igreja o pastor orou para que o Senhor falasse em sonhos, na mesma noite tive um sonho e sonhei que deixava numa Igreja fundamentalista uns papéis com o título Homossexualidade e a Bíblia, quando acordei sabia que os textos eram sobre Teologia Inclusiva, é mais uma prova que a Teologia Inclusiva é verdadeira, fiquem na paz.

    Guilherme Wolfgang

    ResponderExcluir
  25. Bacana, eu não sabia o que era teologia inclusiva. Obrigado pelo ensinamento.

    ResponderExcluir
  26. Olá Pr. Alexandre Feitosa, sou um jovem de 32 anos e gosto muito de ler, e através do livro "A filha prodiga" da Prª Lanna Holder, surgiu um grande interesse pelo tema e gostaria de poder tirar algumas dúvidas com o senhor.
    Qual a base que fundamenta esta teologia?
    Quais as principais referencias utilizadas para sustentá-la?
    Quais são suas bases de estudo para afirmar e firmar sua teologia?
    aguardo sua resposta, desde já agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Como vai?

      Todas essas questões são respondidas em nosso novo livro "Teologia Inclusiva: Fundamentos, Métodos, Histórias, Conquistas.

      Você pode adquiri-lo no seguinte site:

      www.oasiseditora.com.br

      Abraços!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...